“ELA PODE” chega a 100 mil mulheres impactadas

 O Instituto Rede Mulher Empreendedora Instituto RME, braço social da Rede Mulher Empreendedora, que apoia mulheres que atuam ou desejam atuar como empreendedoras, acaba de conquistar mais um marco em sua história: atingiu o número de 100 mil mulheres impactadas por um de seus programas, o “Ela Pode”.

O programa foi inspirado pelo “Women Will”, iniciativa do Cresça com o Google que treina, capacita e inspira mulheres para que elas criem suas próprias oportunidades econômicas. Para aumentar ainda o impacto positivo, o Google.org doou US﹩ 1 milhão para que o “Ela Pode” ajudasse mais de 135 mil mulheres brasileiras a criarem oportunidades econômicas, tornando-as autônomas e confiantes, além de preparadas profissionalmente por meio de oficinas e capacitações.

O projeto começou em 2019 como uma capacitação de 16 horas que aborda os temas de comunicação e liderança, negociação, finanças, networking, marca pessoal e ferramentas digitais. Exclusivamente durante a pandemia, as capacitações foram adaptadas para um modelo de oficinas online de 1 hora de duração, adicionando os temas de inovação e modelo de negócio, estratégias de comunicação e e-commerce.

Até o momento foram 1.400 capacitações e oficinas realizadas, em 365 municípios, em todos os estados do país, mas com foco na região Norte e Nordeste. Segundo Ana Fontes, fundadora do Instituto RME, as mulheres são motor de crescimento econômico no País. “É fundamental que existam mais programas como o “Ela Pode” e o “Women Will”, pois é por meio do empreendedorismo que muitas mulheres conquistam seu espaço na sociedade, sua independência financeira e ajudam a movimentar a economia”. finalizou.

“Por meio do apoio a iniciativas como o Ela Pode, queremos empoderar mulheres oferecendo ferramentas para que elas possam encontrar novas oportunidades de trabalho, mudar de carreira ou abrir o próprio negócio. Atingir essa marca de 100 mil mulheres capacitadas só reforça que a educação é a melhor forma de transformar a vida das pessoas. É também o principal caminho para a melhorar a autoconfiança e aumentar a capacidade de se reinventar”, afirma Susana Ayarza, diretora de marketing do Google.

São centenas de cases de mulheres, país afora, que já obtiveram sucesso com o programa “Ela Pode”, como é o caso da Luciene Ribeiro da Silva, do Rio de Janeiro “Sou cabeleireira e tenho um espaço de trabalho perto de casa. Participei da capacitação em um momento em que estava desistindo do meu salão. Mas comecei a praticar o que eu aprendi e agora sei postar meus trabalhos nas redes sociais, usar os aplicativos a meu favor e consegui conquistar os moradores do meu bairro” .

Os relatos positivos sobre o projeto atingem diversas esferas da sociedade e se multiplicam, como relata Suzyane que recebeu um convite muito especial. “Pude ajudar dez colegas a mostrar e vender seus produtos em uma feira solidária em um bairro periférico que eu e a Irís Tavares, embaixadora da RME, fizemos. Depois deste evento fui convidada a dar uma palestra sobre empreendedorismo no presídio feminino daqui da cidade”, contou Suzyane Lima da Silva, de Rio Branco, no Acre.

A onda do bem não envolve apenas empreendedorismo, mas ajuda as mulheres a resgatarem sua identidade emocional por meio de autodesenvolvimento. “Antes do programa, eu tinha muita dificuldade em me relacionar e expressar toda vez que procurava emprego e tinha uma entrevista, a ansiedade me consumia. Hoje estou mais confiante graças ao “Ela Pode”, e sigo em busca de capacitações para melhorar meu currículo e finalmente entrar no mercado de trabalho”. Ressaltou Fernanda Queiroz, de Fortaleza, Ceará.

Ela Pode

O programa Ela Pode é uma iniciativa sem fins lucrativos e tem como objetivo impactar mulheres por meio de capacitações ofertadas de forma gratuita a quem deseja expandir ou iniciar um empreendimento e ingressar no mercado de trabalho. Por conta do isolamento social com a pandemia com a Covid-19, migrou suas oficinas para o ambiente virtual.

Para participar, a mulher interessada deve acessar a página de cadastro no site do Ela Pode e se inscrever na que mais for relevante para ela e para seu negócio. No Instagram do Instituto RME as oficinas são postadas semanalmente.

Instituto RME

O Instituto RME, criado em 2017, é o braço social da Rede Mulher Empreendedora – RME e está apoiado em valores como igualdade de gênero, oportunidade para todos, educação, capacitação acessível e colaboração social. O foco é capacitar mulheres em situação de vulnerabilidade social em todo o Brasil e ajudá-las a conseguir autonomia sobre suas vidas e seus negócios.

Google.org

Google.org, o braço filantrópico do Google, apóia organizações sem fins lucrativos que tratam de questões humanitárias e aplicam inovações escalonáveis e baseadas em dados para resolver os maiores desafios do mundo. Aceleramos seu progresso conectando-os com uma combinação única de suporte, que inclui financiamento, produtos e conhecimento técnico de voluntários do Google. Apoiamos iniciativas que causam um impacto significativo nas comunidades que representam e cujo trabalho tem o potencial de produzir mudanças significativas. Queremos um mundo que funcione para todos – e acreditamos que a tecnologia e a inovação podem mover o mundo

Ana Fontes
Ana Fontes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *