Associação de agricultoras rurais lança site para comercializar seus produtos

As agricultoras da Associação Agroecológica Mulheres Rurais do Assentamento Canaã (AAMRAC), fundada em fevereiro de 2020, aproveitaram as dificuldades impostas pela pandemia para se fortalecer e pensaram em estratégias de comercialização e de divulgação – e lançaram o site da associação no início em agosto.

Composta por 22 agricultoras de Brazilândia (DF), algumas delas fazem parte do projeto-piloto Sistemas Agroflorestais (SAFs) mecanizados do CITinova, um projeto que promove a sustentabilidade nas cidades brasileiras, realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, com financiamento do Fundo Global para o Meio Ambiente e implementação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e parceiros coexecutores.

Agricultoras comemoram lançamento do site. Foto: Associação Agroecológica Mulheres Rurais do Assentamento Canaã (AAMRAC)

Associação Agroecológica Mulheres Rurais do Assentamento Canaã (AAMRAC)

As agricultoras da Associação Agroecológica Mulheres Rurais do Assentamento Canaã (AAMRAC) mostraram que estão muito mais preparadas para empreender do que imaginaram. Fundada em fevereiro de 2020, pouco antes da pandemia, elas aproveitaram a dificuldade imposta pela quarentena para se fortalecer, se adequar ao momento tão delicado e pensar em estratégias de comercialização e de divulgação – e lançaram o site da associação no início de agosto.

Brazilândia (DF)

Composta por 22 agricultoras de Brazilândia (DF), algumas delas compõem, há mais de um ano, o projeto piloto Sistemas Agroflorestais (SAFs) mecanizados do CITinova, um projeto multinacional para a promoção de sustentabilidade nas cidades brasileiras por meio de tecnologias inovadoras e planejamento urbano integrado.

O CITinova é realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), com financiamento do Fundo Global para o Meio Ambiente e implementação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e parceiros coexecutores.

No sistema agroflorestal é feito o plantio de espécies agrícolas e florestais diferentes em uma mesma área, o que torna possível a produção sem que a natureza seja prejudicada. Em regiões das bacias do Paranoá e do Descoberto, do Distrito Federal, a ação está sendo implementada sob a coordenação da Secretaria do Meio Ambiente (Sema-GDF) e incentiva práticas agrícolas inovadoras em bacias hidrográficas estratégicas para contribuir com a segurança hídrica do DF.

Site da AAMRAC

Por meio do site é possível, além da apresentação e venda dos produtos, conhecer um pouco mais da história da associação, que tem o lema: “Plantamos e colhemos, com carinho, para entregar aos nossos clientes o melhor da terra, protegendo e cuidando do meio ambiente”. Os usuários da internet encontrarão também receitas, notícias sobre a associação que já saíram na imprensa, fotos e vídeos.

Feito à distância e de forma solidária com o apoio do Bureau de Criação Publicitária do UniCEUB e dos consultores André Ramos e Marta Moraes do projeto CITinova, o site foi comemorado pelas agricultoras. “Estamos muito felizes em ter agora um espaço que nos represente e que auxiliará na divulgação do nosso trabalho e na comercialização de nossos produtos”, disse a presidente da associação, Maria Ivanildes Souza.

Sobre o Projeto CITinova, mais informações aqui.

ONU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *