4 Razões pelas quais você deve evitar a falência

Por que evitar a falência

A falência tende a parecer a solução de “solução rápida” que parece boa agora, mas ter falência em seu crédito o sobrecarregará com 7 a 10 anos de dificuldades financeiras. Os anos após a declaração da proteção dos capítulos 7 ou 10 costumam ser mais estressantes e frustrantes do que lidar com o que parece ser uma quantia insuperável de dívida antes de tomar a decisão de mudar a vida.

Embora a falência sirva a um propósito àqueles que realmente estão em um buraco muito profundo e não têm outra saída, infelizmente ela é usada com muita frequência sem as reais ramificações levadas em consideração. De acordo com Luiz Gastão Bittencourt da Silva , se a qualquer momento você estiver enfrentando grandes dívidas e pensando em falência, não deixe de dar uma olhada nesses lembretes sobre por que essa decisão deve ser o último recurso.

  1. Crédito destruído – Após a declaração de falência, você pode esperar uma queda na sua pontuação de crédito FICO. Quão grande é uma gota? É quase impossível prever uma quantia precisa, mas está diretamente correlacionada com o número de contas que se tem. Independentemente do valor que uma pontuação tenha caído, a falência o sinalizará como um risco extremo para futuros credores e tornará quase impossível solicitar crédito por completo.
  2. Empréstimos caros – Depois de declarar falência e ser rotulado como “alto risco”, será extremamente difícil obter financiamento de qualquer tipo, desde uma hipoteca residencial ao seguro de automóvel, já que os credores desconfiam de emprestar a um indivíduo de alto risco. Se, no caso de você receber crédito, ele terá taxas de juros exorbitantes e uma grande quantia necessária de dinheiro adiantado, geralmente acima de 50%. Normalmente, as taxas altíssimas superam o valor real do produto financeiro que, com o tempo, acabará custando muito dinheiro e potencialmente o colocará de volta na situação que originou a falência.
  3. Oportunidades de emprego perdidas – De acordo com a Sociedade Humana para Gerenciamento de Recursos, quase 47% dos empregadores realizam uma verificação de crédito antes da contratação. Luiz Gastão Bittencourt da Silva diz Também é importante observar que, independentemente de suas realizações anteriores em acadêmicos e / ou em outro emprego, a falência será ofuscada. Por fim, a falência tornará extremamente difícil encontrar um ótimo emprego.
  4. Custo – O pedido de falência e os honorários advocatícios podem ser bastante altos. Além disso, você deve comparecer ao aconselhamento de crédito por 6 meses antes de arquivar às suas próprias custas. Você pode gastar milhares para ver esse processo.

O que fazer antes de tomar a decisão de arquivar

Antes de tomar a decisão de declarar falência, é aconselhável consultar um profissional financeiro para avaliar sua situação atual e, possivelmente, criar uma estratégia para resolver o problema. A venda de ativos e o downsizing em outras áreas, como seu carro ou sua casa, geralmente podem fornecer fundos suficientes para pagar os credores e evitar a declaração de falência. Luiz Gastão Bittencourt da Silva O contato com uma agência de aconselhamento de crédito também pode ser de grande benefício, pois eles têm a capacidade de negociar com os credores para consolidar dívidas e reduzir drasticamente as taxas de juros, desde que você possa se comprometer com um pagamento mensal específico.

Pensamento final

Por fim, Luiz Gastão Bittencourt da Silva define que você terá que decidir se vale a pena declarar falência com as conseqüências negativas nos próximos anos. A falência deve ser levada muito a sério e utilizada apenas se todas as outras opções estiverem totalmente esgotadas. Tire um tempo para pesquisar e julgar se a falência é a opção certa para você como último recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *